Consulado Geral de Portugal em Lyon

Ministério dos Negócios Estrangeiros

Mensagem de Boas Vindas

20171106 174048 

Bem vindos ao site do Consulado Geral de Portugal em Lyon !

Esta página do Consulado Geral de Portugal em Lyon pretende ser um verdadeiro instrumento ao serviço do público e através dela procuraremos, de forma rápida e simples, dar todas as informações de que necessitam para obter documentos ou serviços.

A página do Consulado Geral de Portugal visa em primeira linha facilitar a vida de quem recorre aos seus serviços, procurando alargar o seu uso e aumentar as suas funcionalidades práticas. 

Disponibilizamos por isso o maior número de informações úteis, nomeadamente para quem busca a emissão de Passaporte e Cartão do Cidadão, a aquisição da nacionalidade portuguesa, a concessão de vistos ou a legalização de documentos.

Queremos também que o nosso site seja um espaço de encontro e uma mais valia para a grande e importante comunidade portuguesa aqui radicada, sempre com o apoio deste Consulado-Geral e de toda a equipa de funcionários que se dedicam diáriamente para ajudar a comunidade portuguesa e prestar um bom serviço público e honrar o nome de Portugal.

Desejo a todos os que nos visitam uma boa navegação!

Palestra sobre Portugal no Mundo e a nossa Política Externa

un20181116 161550

O Cônsul-Geral de Portugal em Lyon, Luís Brito Câmara, visitou hoje a Universidade de Lyon 2 em Bron onde encontrou as equipas pedagógicas do departamento de Português e o Diretor, ProfessorJoão Pereira, que tem 350 alunos, e onde proferiu uma palestra sobre Portugal no Mundo e a Política Externa portuguesa.

Para além de ter salientado a importância da língua portuguesa e a sua riqueza no mundo, falada por mais de 273 milhões de pessoas em 9 países, sublinhou que a dimensão de Portugal e da Nação Portuguesa têm tido sempre vocação universal, contribuindo para ligar os povos e a Humanidade nos mais diversos planos com a sua cultura, História e princípios.

Referiu que Portugal orgulha-se de ter uma diplomacia muito ativa e participativa no mundo, sendo que a diplomacia portuguesa pode ser vista como "hexagonal" (figura de 6 lados) em termos das suas prioridades, dimensões e interesses assumidos: na construção europeia, no eixo transatlântico, na CPLP, nas Comunidades Portuguesas no Mundo, no Multilateralismo e na Internacionalização.

2i032486

A diplomacia portuguesa tem neste caso uma atuação dinâmica na Europa e nos desafios europeus, contribuindo para promover decisões por consenso, designadmente na União Europeia de que somos um país membro desde 1986, mas igualmente noutros Organizações internacionais como a OSCE.

O eixo transatlântico constitui um pilar fundamental da nossa diplomacia, sendo politica, militar, cultural e historicamente uma constante as excelentes relações com os EUA, com o Canadá e todos os países do Atlântico norte e sul, tanto no continente sul americano como a África. A nossa defesa comum assegurada na NATO advém precisamente do eixo transatlantico e das excelentes relações que Portugal mantém com os EUA, tendo Portugal sido um dos países fundadores da OTAN/NATO em 1949.  

images 1

O mundo lusófono da CPLP constitui igualmente um pilar crucial da nossa diplomacia, sendo a valorização da língua portuguesa, da cultura lusófona e da nossa História comum elementos fundamentais para assegurar a coesão e o futuro da Portugal e dos países de língua portuguesa (Brasil, Angola, Moçambique, S.Tomé e Principe, Cabo Verde, Guiné Bissau, Timor Leste, Guiné Equatorial). A área do globo terrestre ocupada pelos nove Estados-membros da CPLP é muito vasta. São 10 742 000 km2 de terras, 7,2 por cento da terra do planeta (148 939 063 km2), espalhadas por quatro Continentes – Europa, América, África, Ásia. 

cf20181104 020803

O Cônsul-Geral relevou igualmente a valorização crucial da nossa diplomacia em relação às comunidades portuguesas no mundo, nomeadamente em França, Reino Unido, Alemanha, Suiça, Luxemburgo, Venezuela, África do Sul, EUA, Canadá, por exemplo, que somam quase milhões de cidadãos portugueses (para além dos 10 milhões de cidadãos portugueses que residem em Portugal continental e ilhas Açores e Madeira). A presença e conhecimento de Portugal no mundo passa naturalmente pelas nossas comunidades, que asseguram a importância de Portugal no mundo, reforçando a cultura portugesa, as nossas tradições, a nossa língua, a nossa História e identidade nacional no mundo. E que contribuem com o seu trabalho e inovação para melhorar e construir o mundo.   

Portugal tem atuado sempre no mundo valorizando o multilateralismo e a capacidade das organizações internacionais de conseguirem reunir consensos e resolver os diversos desafios que se colocam à Humanidade: alterações climáticas, migrações, conflitos, terrorismo, crime organizado, tráfico seres humanos, tráfico estupefacientes, etc. Neste contexto, Portugal é um país extraordinário na sua coerência e que se pode orgulhar de estar no centro do multilateralismo, como indica o facto do Secretário-Geral da ONU atual ser um cidadão português (António Guterres) ou o Secretário Geral da Organização Internacional das Migrações ser igualmente um cidadão português (António Vitorino). De relembrar igualmente que o Presidente da Comissão Europeia de 2004 a 2014 foi igualmente um cidadão português (Durão Barroso).    

O Cônsul-Geral terminou a sua palestra sublinhando que a diplomacia portuguesa e Portugal valorizam a internacionalização, seja da nossa economia, da nossa cultura, da nossa língua, promovendo a cooperação. Destacamos igualmente o apoio da diplomacia aos processos de internacionalização de Portugal, seja da ciência, da tecnologia (Web summit, por exemplo) e de Portugal como um país em que vale a pena investir, visitar e viver. Neste contexto, o Cônsul-Geral referiu os programas de apoio ao investimento da Diáspora (3ª reunião terá lugar em Penafiel em dezembro este ano, por exemplo).

   

III Encontro de Investidores da Diáspora

penadownload

INSCRIÇÕES

Já se encontram abertas as inscrições para o III Encontro de Investidores da Diáspora que se realizará em Penafiel, de 13 a 15 de dezembro. Os interessados poderão registar-se através do e-mail: gaid@mne.gov.pt.

Nessa mensagem, por favor, mencione: Nome, Empresa ou entidade, endereço de e-mail, contacto telefónico e outras informações que julgue relevantes. Para além do projeto de programa que será em breve disponibilizado, pode consultar nesta página a carta do Senhor SECP (Carta SECP III Encontro Diáspora Penafiel)

BREVE ENQUADRAMENTO DO EVENTO

O êxito, os resultados concretos e o retorno positivo dos Encontros anuais e intercalares de Investidores da Diáspora que decorreram em Sintra, Viana do Castelo e Praia da Vitória/Açores, respetivamente em dezembro de 2016, em dezembro de 2017 e em julho de 2018, com a participação de um número significativo de membros do Governo e dirigentes de instituições assim como de numerosos investidores, empresários e empreendedores da Diáspora Portuguesa no Mundo, justificam e motivam plenamente a prossecução desta iniciativa, evidenciando como o Processo dos Encontros de Investidores da Diáspora vem reforçando e afirmando uma visão cada vez mais integrada da importância estratégica e peso económico do empreendedorismo das comunidades portuguesas.

À semelhança dos anteriores Encontros, o intuito é facultar aos participantes, num contexto que seja simultaneamente institucional e propício ao networkinglhes uma plataforma privilegiada para o diálogo e a partilha de experiências e boas práticas com interlocutores e redes de contacto importantes para os seus negócios.

Recorda-se que a decisão de organizar o IIIº Encontro na Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, tomada no IIº Encontro em Viana do Castelo, assenta nos fortes índices de emigração daquela região, nos seus indicadores sociais que exigem maior investimento na valorização dos recursos locais, e ainda no grande potencial que resulta da conjugação do tecido rural da região com um tecido industrial em que se destacam os setores agroalimentar, do calçado, do vestuário, da restauração e do turismo cultural.

Já se encontram abertas as inscrições para o III Encontro de Investidores da Diáspora que se realizará em Penafiel, de 13 a 15 de dezembro. Os interessados poderão registar-se através do e-mail: gaid@mne.gov.pt.

Programa do III Encontro de Investidores da Diáspora

Cartaz do III Encontro de Investidores da Diáspora

Apresentação do III Encontro de Investidores da Diáspora - 25-10-2018

Unidades Hoteleiras Penafiel/Comunidade Intermunicipal Tâmega e Sousa

Suplemento da Revista Port.Com, novembro de 2018

Mais informações serão transmitidas oportunamente.

 

Cerimónia do Armisticio 11 Novembro 1918 em Lyon

c20181112 121931

Tal como em Paris, teve lugar em Lyon a 11 de Novembro, na Place Bellecour, a Cerimónia do centenário do Armistício de 1918, que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial, com a presença do Maire de Lyon Gérard Collomb, do Préfet, do Comandante Militar da região, do Corpo Consular e de todas as autoridades mais importantes da cidade.

c20181112 122351

O Cônsul-Geral de Portugal, Luis Brito Câmara, participou na Cerimónia e congratulou-se com as diversas referências a Portugal ao longo da Cerimónia, designadamente nos discuros oficiais que recordaram a ajuda crucial em 1917 do Corpo Expedicionário Português de mais de 55.000 homens, o sacrifício de quase 9.000 homens e a entrada no conflito de Portugal que contribuiu para acelerar o fim da Grande Guerra, bem como o desfraldar e desfile da Bandeira nacional.

c20181112 122047

A Cerimónia durou cerca de 3 horas, com alocuções oficiais do Maire, do Comandante Militar e de um historiador, com desfile militar, coro de estudantes de diversas escolas da região (entre elas a Cité Scolaire Internationale que tem uma Secção Portuguesa), Minuto de silêncio e toque do "Clairon" que assinalou o fim das hostilidades em 1918. 

20181112 122605

O Préfet da região Auvergne Rhône Alpes leu uma mensagem do Presidente Macron e os discursos foram muito emotivos, com uma mensagem essencial sobre a importância de se preservar a paz no mundo, que passa naturalmente pela necessidade dos países e responsáveis políticos recordarem a Grande Guerra que provocou mais de 10 milhões de mortos civis e militares, 20 milhões de feridos, a destruição da Europa e a miséria do Mundo.

 

Jantar Gala da Associação Cultural "Rosita" de Charvieu-Chavagneux

20181111 012414

A Associação Portuguesa "Rosita" de Charvieu-Chavagneux, criada em 1982, organizou no passado dia 10 Novembro um jantar de Gala e um espetáculo musical para celebrar o encontro anual, que teve lugar na Sala de Festas da cidade de Charvieu-Chavagneux, tendo reunido mais de 350 pessoas. O Cônsul-Geral de Portugal em Lyon, Luís Brito Câmara, foi convidado e também esteve presente o Mairie da cidade, Gérard Dezempte (em funções há 39 anos).

O Cônsul-Geral felicitou o Presidente da Associação, Sérgio Cordeiro e toda a Direção e sublinhou a importância das comunidades Portuguesas terem associações que continuam a ajudar os nossos compatriotas, que promovem iniciativas culturais e desportivas, que mantêm a língua portuguesa e congregam o que Portugal tem de melhor (convívio, amizade e música), para além de sedimentar e reforçar o bom relacionamento e  amizade com a França.

Salientou que as comunidades portuguesas em França têm não só contribuido para o desenvolvimento económico e social da França como têm conseguido honrar o nome de Portugal com a sua dedicação, trabalho e exemplo.  

20180624 224816 3

A este propósito, reiterou mais uma vez a importância das comunidades portuguesas serem apoiadas pelas autoridades francesas, como é o caso em Charvieu-Chavagneux, e agradeceu ao Maire pela sua amizade e esforços em valorizar e concretizar o excelente relacionamento entre a França e Portugal, cujas ligações históricas e culturais são antigas.

img 20180625 wa0004

O Cônsul-Geral relembrou a data de 11 de Novembro e o Armisticio de 1918, que pôs fim ao fim da Grande Guerra, e em que Portugal participou com mais de 55.000 homens em 1917. Recordou o sacrifício de quase 12.000 homens (1.341 mortos, 4.626 feridos, 1.932 desaparecidos, 7.740 prisioneiros), que combateram para defender a França, que deram a sua vida pela França e por Portugal, designadamente na Batalha de La Lys em Abril de 1918. Salientou que a Grande Guerra sedimentou e reforçou a amizade entre a França e Portugal no sacrificio dos seus filhos e de ambos os povos, sendo que as comunidades portuguesas em França contribuem igualmente para reforçar as relações entre ambos os povos e países.  

img 20180625 wa0007

A Associação também participa sempre nos eventos da cidade, sociais ou festivos e o Maire sublinhou o excelente relacionamento que tem tido sempre com a comunidade portuguesa desde que é Maire (1979), que considera exemplar.