O Cônsul-Geral participou no dia 12 março, como convidado orador numa iniciativa organizada pela organização judaica B´Nai B´Rith e pelo Grand Rabin de Lyon, sobre “Les Juifs du Portugal”, que contou com mais de 100 pessoas, entre elas a Presidente do CRIF de Auvergne Rhône-Alpes, Nicole Bornstein.

Foi feita uma apresentação, seguido de debate e perguntas, sobre a história e cultura judaica em Portugal desde os primórdios até aos nossos dias, tendo sido sublinhada a importância do povo português atual ser um verdadeiro melting pot de povos (gregos, fenícios, romanos, suevos, vândalos, árabes, judeus, visigodos, celtas, etc.) culturas e heranças, responsável por isso mesmo do caráter nacional português ser universalista, multilateral e internacional.

Foi reiterada que a longa e rica história nacional Portuguesa, com períodos de ouro como os Descobrimentos e outros negros como a expulsão dos judeus em 1496, conferiram a Portugal e povo Português noções essenciais de defesa da tolerância e dos direitos humanos e liberdades fundamentais. Foi salientado que a instauração da democracia em Portugal desde a Revolução do 25 de Abril 1974 elevou o nosso país no seio das nações que defendem a tolerância e lutam contra o antissemitismo e o racismo (fenómenos residuais ou inexistentes em Portugal) e que a nossa posição no mundo tem sido sempre conciliadora e de amizade com todos os povos e nações.

Foram invoacados os Portugueses que salvaram judeus durante a Segunda Guerra Mundial (entre eles o Cônsul em Bordeaux Aristides Sousa Mendes, o Embaixador Sampaio Garrido, o diplomata Alberto Branquinho, o Padre Joaquim Carreira), e foram explicadas as novas disposições legais aprovadas na Lei da Nacionalidade que permitem a todos os judeus sefarditas, cujos antepassados tenham sido expulsos, de solicitar a nacionalidade portuguesa.

Foi sublinhado que Portugal recebe e trata bem todas as comunidades e estrangeiros, como o demonstra a situação turística atual no nosso país, por exemplo, e foram convidados todos aqueles que queiram a visitar e a investir em Portugal.

  • Partilhe