mjc lyon 01

Artigo do Lusojornal:

A «Maison pour tous», MJC da Mairie do 3° bairro de Lyon, organizou durante a semana passada, nos dias 15, 16 e 17 de novembro, três eventos para falar de Portugal aos seus aderentes.

Na rua Vendome foram organizados ateliers de fabrico de azulejos, confeitaria e cozinha, passando por aulas de português, por um concerto de Forró, um estilo musical brasileiro, e para finalizar nos ateliers de cozinha prepararam-se bolos de bacalhau, ao jantar havia Frango assado no churrasco, com salada de tomate e arroz, e como sobremesa, Pastéis de Nata.

«Luísa Dutra, do Instituto Camões e Cristina Gertrudes, ajudaram-me imenso na preparação deste evento» confessou ao LusoJornal Laurianne Bonnet, responsável pela MJC. «Temos que constatar que foi um grande sucesso organizar estes três dias, sobretudo hoje, no jantar de fecho, pois temos cerca de 120 jantares encomendados e mais de duzentas pessoas que passaram aqui pelas animações».

Laurianne Bonnet considera que «foi um sucesso que certamente, em tempos futuros, iremos de novo propor aos habitantes e aderentes da MPT» e agradeceu também a presença do Cônsul-Geral de Portugal em Lyon, Luís Brito Câmara e também de membros da Comunidade portuguesa que passaram pelo evento.

«Nós temos laços históricos muito fortes com a França, desde o início de Portugal, pois o nosso primeiro Rei era filho do conde D. Henri de Bourgogne e de D. Teresa. E somos um povo que deu mundos ao mundo, com os nossos Descobrimentos» disse o Cônsul-Geral no seu discurso de boas vindas. «Tive muito gosto e agradeço esta iniciativa por mostrarem Portugal nestas suas diferentes facetas».

Por sua vez, Luísa Dutra confirmou que «tive todo o gosto em ajudar a Diretora da MJC, Laurianne Bonnet, neste projeto. Sempre que somos solicitados, o Instituto Camões estará presente nestes eventos culturais» disse a responsável pelo Centro Cultural Camões em Lyon.

Luísa Dutra aproveitou para anunciar que na sexta-feira, dia 24, pelas 14h00, o Instituto organiza uma Conferência com a professora de história contemporânea Suzana Ramos Martins, da Universidade Nova de Lisboa, na Universidade Lyon 2, com o tema «Os exilados políticos portugueses no norte de África».

  • Partilhe