O novo Embaixador de Portugal em França, Jorge Torres Pereira apresentou, na segunda-feira desta semana, em Paris, as Cartas Credenciais ao Presidente francês Emmanuel Macron, e avançou que uma das prioridades é a «captação de investimento».

O diplomata português, que foi o penúltimo de 20 Embaixadores a saírem do Palácio do Eliseu, na capital francesa, ao final do dia, disse à Lusa e à RTP que ainda há «muito caminho» para aumentar o investimento francês em Portugal e destacou o papel da «Comunidade empresarial portuguesa e de lusodescendentes» em França.

«O mais importante é nós estarmos efetivamente empenhados em fazer o nosso trabalho na dimensão de captação de investimento e, como digo, a existência de uma Comunidade empresarial portuguesa e de lusodescendentes vai ser muito importante nesse aspeto», afirmou o diplomata que foi Embaixador de Portugal na China nos últimos cinco anos.

Jorge Torres Pereira acrescentou que «o mais importante é que as boas notícias – que representam uma relação entre Portugal e a França que está mais viva e mais dinâmica – se mantenham».

«É claro que este é um posto especial porque há uma muito importante Comunidade portuguesa e de lusodescendentes que torna isto um pouco particular e eu creio que vai continuar a notar-se como, particularmente nesta construção da Europa, nós estamos efetivamente muito perto uns dos outros», declarou.

O Embaixador acrescentou que Portugal e França têm «linhas muito parecidas» em relação à Europa. «Há uns dias estive num evento em que falou o Conselheiro diplomático do Presidente Macron e ele referiu que as ideias em relação à Europa não era apenas ele que as dizia, havia outros que haviam feito discursos semelhantes ao discurso da Sorbonne e explicitamente referiu o discurso do Primeiro-Ministro português em Bruges», sublinhou.

Jorge Torres Pereira, de 61 anos, foi Embaixador de Portugal na República Popular da China (2013-2017), em Banguecoque (2010-2013), Representante Permanente na Comissão Económica e Social para a Ásia e Pacífico e na Comissão Económica e Social das Nações Unidas para a Ásia e o Pacífico e Embaixador, não-residente, no Vietname, Cambodja, Laos, Myanmar (antiga Birmânia) e Malásia.

Jorge Torres Pereira desempenhou, também, os cargos de Representante de Portugal junto da Autoridade Palestiniana, em Ramallah (2007-2010), Cônsul-geral em Madrid (2004-2007), Ministro-Conselheiro e Chefe de Missão Adjunto na Embaixada de Portugal em Moscovo (2001-2004) e Conselheiro e Chefe de Missão Adjunto na Embaixada de Portugal em Telavive (1995-1997), entre outras funções diplomáticas.

  • Partilhe