Web Summit faz de Lisboa «o centro do debate dos grandes desafios globais»

i031232

Primeiro-Ministro António Costa durante a intervenção que antecedeu a abertura oficial da Web Summit 2017, Lisboa, 6 novembro 2017 (Foto: António Cotrim/Lusa)

O Primeiro-Ministro António Costa afirmou que a Web Summit «não está apenas a fazer de Lisboa a capital do empreendedorismo mas também o centro do debate dos grandes desafios globais».

Numa intervenção que antecedeu a abertura oficial do evento, António Costa realçou a importância do contacto entre pessoas na construção de um mundo melhor e recordou o passado da capital portuguesa nesta evolução.

«O digital não é apenas sobre nuvens e códigos. Mesmo a era digital tem, na sua essência, pessoas. A melhor maneira do contacto entre pessoas, da partilha de experiências será sempre cara a cara, pegando nessas ideias para criar negócios», disse.

O Primeiro-Ministro acrescentou que «Lisboa é o lugar natural para reuniões destas». «Tem sido durante os séculos um ponto de ligação para pessoas de todas as culturas e cantos do mundo. A nossa história, a nossa geografia e a nossa cultura fizeram de nós uma sociedade aberta», afirmou.

Elogio às startups portuguesas

António Costa referiu que «o trabalho, a dinâmica e a vibração do ecossistema das startups portuguesas» é um orgulho e realçou «a forma como a capacidade de iniciativa, a inteligência, a energia e a criatividade tem transformado as oportunidades».

O Primeiro-Ministro destacou a importância de todos os participantes portugueses na Web Summit aproveitarem estes dias «para se darem a conhecer, para darem a conhecer Portugal, para conhecerem pessoas de todo o mundo e aprender com elas».

«Aprendemos sempre com os outros e é com os outros que estamos todos a construir um País melhor e um mundo que queremos também melhor».

«Web Summit contribui para a construção da imagem de um Portugal moderno e sofisticado»

O Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, afirmou que «a Web Summit contribui para a construção da imagem de um Portugal moderno e sofisticado».

«Esta imagem transporta-se para o valor dos outros produtos: no mobiliário, no calçado, no têxtil, nos nossos serviços de turismo», referiu o Secretário de Estado no segundo dia da WebSummit, em Lisboa.

Eurico Brilhante Dias diz a Web Summit é também «uma forma de o País se promover como território de acolhimento e de produção de bens e serviços de elevado valor acrescentado».

«A marca Portugal constrói-se atribuindo a esta marca valores próprios», a quem se reconhece «fiabilidade, qualidade, sofisticação e elevado valor acrescentado».

O Secretário de Estado destacou também a forma como o evento contribui para uma «perceção muito positiva quando se vê envolvimento de agentes públicos e privados neste ecossistema tão criativo de produtos tão sofisticados, de produtos que exigem tanto conhecimento e capital».

O impacto positivo na cidade de Lisboa também foi realçado por Eurico Brilhante Dias, considerando a Web Summit como «um grande evento bom para criar emprego e mais exportações».

 

  • Partilhe